A verdadeira devoção ao Coração de Jesus

Consideremos toda a riqueza que se encerra nestas palavras: Sagrado Coração de Jesus.Quando falamos de um coração humano, não nos referimos só aos sentimentos: aludimos à pessoa toda que quer, que ama, que convive com os outros (…).
É por isso que, quando falamos do Coração de Jesus, manifestamos a certeza do amor de Deus e a verdade da sua entrega a nós mesmos. Recomendar a devoção a esse Sagrado Coração é o mesmo que dizer que nos devemos orientar integralmente, com tudo o que somos – a nossa alma, os nossos sentimentos, os nossos pensamentos, palavras e acções, os nossos trabalhos e as nossas alegrias – para Jesus todo.
Nisto se define a verdadeira devoção ao Coração de Jesus: em conhecer a Deus e conhecermo-nos a nós mesmos, e em olhar para Jesus e recorrer a Ele que nos anima, nos ensina, nos guia (…). Sabemos que passámos da morte para a vida – escreve o apóstolo S. João – , porque amamos os nossos Irmãos (1 Jo, 3, 14)..
Mas ninguém pode viver esse amor se não se formar na escola do Coração de Jesus. Só se olharmos e contemplarmos o Coração de Cristo, conseguiremos que o nosso se liberte do ódio e da indiferença. Só assim saberemos reagir cristãmente diante dos sofrimentos alheios, diante da dor.
Na festa de hoje, havemos de pedir ao Senhor que nos dê um coração bom, capaz de se compadecer das penas das criaturas, capaz de compreender que para remediar os tormentos que acompanham e tanto angustiam as almas neste mundo, o verdadeiro bálsamo é o amor, a caridade.

S. Josemaria Escrivá, Cristo que Passa,
Homilia na Festa do Sagrado Coração de Jesus, 17-06-1966.

Anúncios